ST#002 – Carcassonne: Um jogo de tabuleiro sem tabuleiro

ST#002 – Carcassonne: Um jogo de tabuleiro sem tabuleiro

ST#002 – Carcassone: Um jogo de tabuleiro sem tabuleiro | Entrevistada: Lidiane Nunes (Invasion BG)

Carcassonne é um jogaço simples e viciante, criado pelo professor, músico e designer alemão Klaus-Jürgen Wrede. O jogo foi lançado na feira de Essen em 2000 e no ano seguinte ganhou o famoso prêmio Spiel des Jahres, como jogo do ano.

Klaus-Jürgen Wrede conta que ao visitar a cidade francesa de Carcassonne, ficou maravilhado com aquela paisagem medieval de castelos, fortificações e campos e teve a ideia de recriar aquele cenário em um jogo.

O jogo possui uma mecânica chamada de tile-placement, ou seja, colocação de peças. Vale ressaltar que esta mesma mecânica pode ser observada tanto em jogos clássicos como o dominó, quanto em jogos modernos como o também premiado Kingdomino de 2016.

Suas regras são bastante simples. Você pega um tile (ou ladrilho) do monte, coloca na mesa e em seguida escolhe onde colocar seu trabalhador, o famoso meeple. Se ele for colocado na cidade ele será chamado de cavaleiro, se for colocado na estrada: ladrão, se for colocado no mosteiro: monge e ainda se for colocado no campo: fazendeiro. Quando terminarem todos os tiles da pilha de compras, somam-se todos os pontos e o jogador com a maior pontuação vence o jogo.

Curiosidade: O termo meeple foi criados durante uma das sessões de playtest do jogo pela jogadora Alison Hansel que fundiu my com people (do inglês) criando o meeple. A partir daí, o termo se tornou sinônimo de qualquer peça que represente os trabalhadores nos jogos.

O sucesso do jogo se deve a sua simplicidade de regras e facilidade de aprendizado, embora permita partidas extremamente estratégicas.

Carcassonne – Ficha técnica:

  • Idade recomendada: A partir de 7 anos
  • Participantes: 2 a 5
  • Duração: 35 minutos

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta